Cães Vegetarianos

cao_vegano

A importância do vegetarianismo

O vegetarianismo está relacionado diretamente com três grandes temas: a preservação do meio ambiente, devido à agressividade da atividade pecuária, que destrói florestas, desperdiça e contamina águas e emite gases do efeito estufa; à promoção da saúde, pois o consumo de carnes está associado a inúmeras doenças; e filosoficamente o mais importante: o vegetarianismo está associado à defesa dos animais de consumo, que não têm uma vida nada fácil e uma morte pior ainda.
No mundo todo cresce o número de pessoas vegetarianas, sendo a Inglaterra um dos países que mais tem adeptos, cerca de 15% da população. No Brasil não temos números precisos, mas estima-se que 4% da população seja adepta dessa dieta.
O Veganismo como dieta, é o vegetarianismo estrito a alimentos vegetais, sendo que os veganos não comem ovos, nem leite, nem seus derivados. O Veganismo repudia a exploração animal e, portanto, seus adeptos não usam roupas nem sapatos de couro e são contra atividades como rodeios, uso de animais em circos, experimentos com animais, etc.
Seguindo este raciocínio, muitas pessoas não acham coerente que vacas, ovelhas, frangos e peixes sejam mortos para alimentarem cães e gatos.

O vegetarianismo entre os cães

Os cães já foram considerados carnívoros, mas um entendimento mais amplo hoje considera que os cães são onívoros, ou seja, comem tanto carnes quanto vegetais. Do ponto de vista nutricional, a alimentação dos cães não precisa de ingredientes específicos, mas sim de nutrientes específicos.
Dentre os componentes de uma ração industrializada ou de uma alimentação caseira, carboidratos, lipídios, vitaminas e minerais são facilmente encontrados nos vegetais. O mito que muitas pessoas ainda levantam, é o da proteína, porém, as proteínas são compostas por sub-unidades chamadas aminoácidos e todos os aminoácidos considerados essenciais paras os homens e para os cães, estão presentes nos vegetais.
Para o homem e para os cães, pois para os gatos existe um aminoácido essencial chamado taurina, que se acredita pelo menos por enquanto, que só esteja disponível em alimentos de origem animal e que, portanto, os gatos precisam da carne como fonte deste nutriente.
Agora voltando a falar de cães, desde que haja um balanceamento adequado, eles podem, perfeitamente, ser criados de forma saudável dentro do vegetarianismo.

O vegetarianismo para os cães é antinatural?

De certa forma sim, mas ser natural não é sinônimo de ser o melhor. Também não existe naturalidade em uma alimentação seca, embalada e vendida em pet shops, como é o caso das rações comerciais e, na maioria das vezes, elas promovem uma boa nutrição dos cães. Mais antinatural ainda é imaginar um gato mergulhando nas profundezas do oceano para caçar um atum, que é um dos ingredientes das rações para gatos, e isso não é necessariamente ruim, pelo menos para o gato, apenas para o atum.

Existe praticidade e segurança no vegetarianismo para os cães

No Brasil este é um conceito relativamente novo. Eu tenho ouvido esta discussão há apenas poucos anos, e até o momento existe apenas uma marca de ração para cães totalmente vegetariana sendo vendida em nosso país.
Já nos EUA, existem mais opções e isso, há pelo menos uma década. Lá existem até rações vegetarianas para gatos, que levam uma complementação de taurina sintética. Em termos de segurança contra carências nutricionais, no Brasil ainda não temos abundância de estudos a respeito da segurança do vegetarianismo em cães, mas a lógica nos diz que é uma alimentação saudável.
A ração industrializada não é a única forma de tornar seu amigo vegetariano ou vegano. Formulações vegs caseiras também podem ser preparadas e se tornarem boas opções, porém encontrar um correto balanceamento nutricional, seja com alimentos vegetarianos ou não, é trabalho que requer participação de nutricionistas ou nutrólogos.
Independente de a opção alimentar ser carnívora ou vegetariana, check-ups periódicos são uma importante forma de acompanhar a saúde e o correto desenvolvimento do seu cão.

Objetivo: O objetivo deste artigo não é dar receitas nem muito menos aulas de nutrição, mas sim levantar esta discussão lembrando que para alimentar nossos pets são mortos outros animais e que isso não é uma necessidade verdadeira.
Se você se interessou pelo assunto, comece pesquisando pela Internet um livro chamado “Cães Veganos” de James O’heare, tradução de Anderson Santos, no site http://www.caesvegetarianos.info/ , depois faça outras pesquisas sobre opções de ração industrializada e converse com seu veterinário, mas lembre-se que está lidando com paradigmas que sempre são difíceis de quebrar. 

Veterinário Wilson Grassi

Fonte: www.wilsonveterinario.com.br

cat-racao

doglate
Ração Vegetariana Fridog

Compartilhe
  • Acessos 13819
Somos Embaixadores da Happy Cow para Florianópolis SC


Embaixador
HappyCow.com

Somos filiados a:

   

Seja a mudança que você quer ver no mundo.

Mahatma Gandhi