Bem-Vindo, Visitante
Nome de usuário: Senha: Lembrar-me
  • Página:
  • 1

TÓPICO:

Consequencias da pecuária para o meio ambiente 14 anos 4 semanas atrás #599

Olá Sérgio, tudo bem? Sou de Piracicaba, interior de SP, e quem me passou teu contato foi o Eric Slywitch, que tb colaborou com uma matéria sobre o Congresso Vegetariano que está no portal Trama ( www.tramauniversitario.com.br )
Gostaria de saber se poderia colaborar para um artigo sobre vegetarianismo x impactos ambientais, que estou ajudando escrever para uma publicação do projeto GEO Juvenil ( www.geojuvenil.org.br ).
O que preciso é saber quais impactos ambientais, levando em conta desperdício de grãos, água, uso de pesticidas e hormônios, desmatamento de florestas, etc, a dieta carnívora traz? Será que vc teria estes dados? Ou então, onde será que eu poderia conseguir?

Por exemplo: qual a qtde. de água/grãos gasta para se produzir 1 bife ou 1 kg de carne? Baseado em dados para região Sudeste, se é que existem.

Bom no que puder ajudar eu agradeço.

Obrigada

Elen Lima


Prezada Elen:

Me desculpe só estar lhe escrevendo em retorno agora. Ontem estive em trabalho externo.

Para sua matéria, registre que a pecuária é uma das atividades humanas mais impactantes, responsável por grande consumo de água, grãos, combustíveis fósseis, pesticidas e drogas e fornecendo de volta, além de seus produtos (carne, leite e ovos), também a destruição de ecossistemas, perda de biodiversidade, erosão do solo, desertificação, escassez de água, contaminação do solo e da água e efeito estufa.

Estas consequências ecológicas se refletem também em problemas sociais, quando incidem sobre a disputa por território e o problema da fome. Quando falamos da fome, precisamos analisar bem os dados. Produzimos mais caloria do que consumimos (veja o quadro), portanto a fome não teria justificativa. Produção mundial de grãos 1,86 bilhões de toneladas
Produção em calorias 7,5 quadrilhões
População mundial 6,5 bilhões de pessoas
Necessidades calóricas desta população 6 quadrilhões
Cal. produzidas menos cal. requeridas 1,5 quadrilhões


Para onde vão estes 1,5 quadrilhões de calorias que sobram todos os anos? Para a alimentação de animais.

Muitas pessoas argumentam que não há nada de errado em alimentar animais com grãos que serviriam para alimentar seres humanos, se depois comeremos estes animais. Mas acontece que quando usamos animais como transformadores de energia, quando criamos um elo na pirâmide de niveis tróficos, estamos disperdiçando energia. Dependendo de quais grãos estamos falando, são necessário de 11 a 17 calorias para criar apenas uma caloria de carne. Estes grãos seriam usados mais eficientemente se consumidos diretamente por seres humanos.

As consequencias disso para a questão da fome são óbvias. Quantas pessoas posso sustentar em uma mesma área comendo animais e vegetais? Fizemos as contas. Veja os dados que obtivemos considerando a produtividade brasileira deste ano:

Milho - 26 pessoas/ha/ano
Soja - 11 pessoas/ha/ano
Arroz - 14 pessoas/ha/ano
Feijão 14 pessoas/ha/ano
Trigo - 8 pessoas/ha/ano
Mandioca - 23 pessoas/ha/ano
Leite - 0,62 pessoas/ha/ano
Carne - 0,08 pessoas/ha/ano

Ou seja, a carne permite o sustento de 100 vezes menos gente do que o trigo, que já não é um produto adequado em nossas terras

Fiz as contas utilizando um dado da FAO, que diz que todos os anos 465 milhões de toneladas de grãos são usadas na alimentação de gado. Menos de 0,30% desta quantidade já seria suficiente para salvar da fome mais de 6 milhões de crianças menores de 5 anos que morrem de desnutrição todos os anos. Com 2,5% desta quantidade já resolveriamos o problema da fome no Brasil (46 milhões de famintos). Com 50% disto resolveria-se o problema da fome no mundo inteiro.

Os pastos podem ser encarados como grandes superfícies estéreis. Eles ocupam 3,4 bilhões de ha do mundo, 2/3 da superfície agriculturável. A demanda por novos pastos ocasiona no desmatamento. Não são as madeireiras, mas os pecuaristas que desmatam a Amazônia. Mais de 1/3 do gado brasileiro está naquela região. Lá para cada 1 hectare de cultura tem 6 hectares de pasto.
Destruir florestas para criar pastos significa destruir habitats naturais, destruir a biodiversidade para estabelecer no local uma "monocultura" de bovinos. Os animais que sobrevivem a esta destruição e de alguma forma se adaptam a estas novas condições acabam sendo considerados 'pragas' pelo pecuarista, porque ou competem com o gado pelo pasto ou acabam atacando o gado. Eles são destruidos.

Ano após ano pastando no mesmo lugar e os animais acabam esgotado o pasto. Além da retirada de nutrientes, o gado compacta o solo e impede o rebrotamento. Muitos destes pastos passam a ser varridos pelos ventos e arrastados pelas águas de chuva. Os resultados são as voçorocas e a perda de fertilidade. A evolução deste processo é conhecida como 'desertificação'. É possivel que o deserto do Sahara tenha sido resultado da ação de tribos nômades que passaram ali por muito tempo com ovelhas, cabras e camelos. Sabemos que ali era antes uma região fértil. Também hoje podemos observar que cresce o deserto da China e até no Amazonas. Tudo resultado da pecuária.
Áreas que perderam sua cobertura vegetal tendem a apresentar temperaturas 4º C maior do que apresentavam antes. Fora isso, o gado também contribui com os gases do efeito estufa CO2, metano e oxido nitroso, seja pela flatulência, seja pela eructação. Ou seja, a pecuária está diretamente relacionada ao aquecimento global.
Falemos então da escassez de água. A pecuária utiliza água em diferentes partes de seu processo. Água é utilizada para irrigar os campos que fornecerão grãos para o gado e temos dados que dizem que a irrigação não seria necessária se não fosse pela pecuária, pois somente precisariamos ocupar terras propícias para o cultivo de alimentos, sem necessidade de irrigação.
Temos de considerar também a água utilizada na pecuária para dessedentação de animais. Veja no quadro abaixo quanta água cada espécie animal consome por dia
Espécie Litros/unid./dia
Bovino 50
Bubalino 60
Eqüídeo 40
Ovinos 7
Suínos 20
Caprinos 7
Aves 0,36

Fora isto, água também é utilizada no processamento de carcaças, nos abatedouros e matadouros. Dados do Estado de S. Paulo mostram que para o processamento de uma única carcaça de frango são necessários 11,9 litros de água. Para o processamento de uma só carcaça bovina são necessários de 2.500 a 3.900 litros. Apenas para comparar cada pessoa utiliza de 120 a 150 litros de água por dia. Apenas 8% da água captada é destinada para consumo humano.
O caso da água é extremamente alarmante. O estoque de água do planeta é o mesmo desde sempre. A população, pelo contrário, cresce de ano para ano. Os padrões de consumo desta população também, estão cada vez mais refinados. Por outro lado, atualmente 1/3 da população do mundo já vive em países com escassez de água(< 2.000 m³/capita/ano). A projeção é de que em 2025 sejamos 2/3 da população vivendo nestas condições.
Temos ainda o problema da associação da pecuária com a contaminação do solo e da água. Excrementos animais quando atingem corpos de água ocasionam em eutrofização, proliferação de algas, mortandade de peixes, risco à saúde pública e de contaminação.
A disposição de esterco no solo, se não for bem feita não é adubo, mas veneno. Na Europa e EUA já temos grandes quantidades de solos contaminados apenas por excrementos animais. Dispor adequadamento implicaria em "curti-lo" por mais de 120 dias, trata-lo, transporta-lo e distribui-lo nos campos. Isto significa custos que o pecuarista não quer ter, porque não pode ser repassado para a carne.
A carne é barata porque nela não estão embutidos os preços da floresta, dos animais que vão à extinção, do solo que se perde, da poluição ocasionada, da água desperdiçada e em muitos casos dos grãos consumidos pelo gado. Apenas isto torna a pecuária uma atividade economicamente viável. Não devemos ver nela, porém, uma atividade importante para o Brasil, pois embora o dinheiro agora esteja entrando, às custas de que isto vem acontecendo? O pecuarista sem duvida lucra, nós não.
Espero ter lhe ajudado com minha resposta.
abraços
Sérgio Greif
Departamento de Meio Ambiente
Sociedade Vegetariana Brasileira

Por favor Acessar ou Registrar para participar da conversa.

Re: Consequencias da pecuária para o meio ambiente 14 anos 3 semanas atrás #611

Adorei este tópico!! Tem informações muito úteis e que são "disfarçadas" diariamente!

Por favor Acessar ou Registrar para participar da conversa.

Re:Consequencias da pecuária para o meio ambiente 10 anos 11 meses atrás #2114

Bem esclarecedor o tópico, mas eu tenho uma dúvida, não entendo muito do assunto, mas suponha que uma pessoa deixe de consumir carnes, isso vai gerar um efeito proporcional na demanda por carnes, certo? Caso esteja, isso iria refletir na oferta das mesmas (diminuindo o preço talvez) ?

Se isso for plausível, estaríamos -veg- deixando de comer carnes e assim outrem comeriam o que deixamos de consumir?

Por favor Acessar ou Registrar para participar da conversa.

  • Página:
  • 1
Tempo para a criação da página:0.924 segundos
Somos Embaixadores da Happy Cow para Florianópolis SC


Embaixador
HappyCow.com

Somos filiados a:

   

Seja a mudança que você quer ver no mundo.

Mahatma Gandhi