Bem-Vindo, Visitante
Nome de usuário: Senha: Lembrar-me

TÓPICO:

Você se considera um Vegano? Tem certeza? 5 anos 3 meses atrás #6686

Olá Marcuscomu, td bem ?
De fato, creio que o veganismo 100 % não existe, mas isso não é um desestímulo para quem quiser segui-lo. Também, creio que o veganismo 100 % possa existir se alguém tiver capacidade para tal.
Fazendo um paralelo com o Budismo, o veganismo 100 % seria a meta Bodhi alcançada por Buda. Meta muito difícil de ser conseguida, mas não impede que as pessoas adotem esse caminho. O veganismo é para mim uma utopia. Sim! Uma utopia, e como dizia Eduardo Galeano: a utopia serve para que continuemos caminhando. Nós caminharemos pelo veganismo, mas temos que reconhecer nossas fraquezas! Por exemplo : neste momento estamos atrás de um computador, uma máquina feita de ferro, plástico, vidro, alumínio etc.,movida a eletricidade. Quanto de vida selvagem foi e é penalizado com isso ?
Abraço!

Por favor Acessar ou Registrar para participar da conversa.

Você se considera um Vegano? Tem certeza? 5 anos 3 meses atrás #6688

Resposta referente ao post do marcuscomu :

Primeiramente também lhe agradeço pela atenção e realmente creio que estamos construindo uma discussão positiva, porém, parece não ter fim.

Você tem uma opinião própria e irrefutável. Posso afirmar o mesmo sobre a minha, assim como a do Lúcioabrantes neste post .

Temos crenças diferentes relacionadas ao vegetarianismo x veganismo. Se estão certas ou erradas? Vai depender do nosso ponto de vista e opinião. Sendo assim, afirmo que já expressei o meu pensamento relacionado a tudo isto e não tenho nada mais à declarar com exceção dos pontos abaixo:

Segundo o dicionário, crítica refere-se a:

1. Análise, feita com maior ou menor profundidade, de qualquer produção intelectual. 2. Capacidade de julgar. 3. Opinião desfavorável, Censura ou Condenação.

Quando utilizei a palavra crítica em meu texto, tinha o intuito do significado 2 e 3, no qual continuo afirmando:

Acho incompreensível aceitar o julgamento e censura de pessoas que em minha opinião são tão vegetarianas quanto eu. Não vejo sua opinião como uma crítica deste tipo e sim como sugestão, até porque não é este seu caso, contrariando assim sua frase de que meu argumento baseia-se em ad hominem, pois minha análise é direcionada ao seu texto e não a você, o autor.

Tratando-se de falácia, se é de seu desejo, pode classificar meu argumento como Tu Quoque, mesmo assim, não é de minha intenção defender o ponto de vista sem fazer uso de um raciocínio lógico, embora não haja um consenso em relação a isso.

Quanto aos trechos:

"não existe a opção de levar a comida de casa, por exemplo?"

"Não existe a opção de beber água?"


Sim, existe. Mas eu não consigo me adequar à elas ou simplesmente não quero. Se você conseguiu, parabéns, é louvável seu estilo de vida e minha meta é esta também, só que tomarei caminhos diferentes para alcançá-la.

Finalizando, apoio os adeptos ao vegetarianismo, que são os lacto-vegetarianos, ovo-lacto-vegetarianos, etc. mesmo que tal regime alimentar seja adotado de forma parcial, pois acredito que estes, estão subindo um degrau da escada Vegana.

Fontes:

falaciasonline.wikidot.com/tu-quoque
www.priberam.pt/dlpo/cr%C3%ADtica

Por favor Acessar ou Registrar para participar da conversa.

Ultima edição: por gilles.vieira.

Você se considera um Vegano? Tem certeza? 5 anos 3 meses atrás #6689

  • marcuscomu
  • Avatar de marcuscomu
  • Desconectado
  • Fresh Boarder
  • Fresh Boarder
  • Tentando fazer o melhor de mim mesmo.
  • Postagens: 17
  • Karma: 1
  • Obrigados Recebidos: 4
Olá,

Lúcioabrantes, tudo bem comigo sim, obrigada; e com você, como vão as coisas?
Pelo que você disse, fica claro que efetivamente temos visões diferentes sobre o que é o veganismo. Discordo absolutamente de qualquer comparação de cunho espiritual, religioso ou metafísico em relação ao veganismo; por exemplo, Gautama alcançou sua "iluminação" (não creio que a discussão "iluminaçãoXdespertar" seja pertinente aqui) isolando-se das pessoas, meditando em solidão, enquanto eu acredito em um veganismo que cresce e se fortalece no contato, principalmente através da reflexão coletiva (que depende da crítica para acontecer).
Não gosto da ideia e procuro não perseguir utopias; para mim são mais interessantes as heterotopias, aquilo que pode ser realizado aqui e agora, que não precisa esperar pelo amanhã perfeito para acontecer. Como o termo "veganismo" não tem uma definição consensual entre nós, o que posso fazer é adotar uma escrita alongada para explicar-me melhor: por conta da minha experiência pessoal e das leituras que faço no mundo, posso afirmar que é possível abster-se do consumo de produtos de origem animal e de empresas que testam seus produtos em animais estando inserido em uma lógica urbana. Obviamente que, para ficar em um exemplo, ainda utilizo ônibus, dos quais não sei a procedência dos pneus, que podem ou não utilizar ácido esteárico de origem animal na sua fabricação. Eu entenderia, embora ache desnecessário e improdutivo, se você buscasse definir limites e possibilidades do veganismo através de categorizações, como "vegan urbano", "vegan budista" e semelhantes - mas colocar em termos de porcentagem me parece criar uma escala hierárquica, e a hierarquia é justamente um dos pilares do especismo. A definição de vegan foi criada pela Vegan Society (você pode encontrá-la no site delxs), e ela fala em "buscar excluir" (seeks to exclude); dentro dessa perspectiva, qualquer comparação de porcentagem deveria se ater ao quanto esforço é possível dedicar nessa busca e quanto esforço a pessoa está dedicando - mas, repito, acho esse tipo de comparação equivocada.
Você está corretíssimo ao fazer a crítica aos danos ambientais que o uso de computadores acarreta; e é por isso que existem pessoas preocupadas em solucionar esse tipo de problema, e nenhuma proposta consequente que encontrei até hoje propõem, como foi feito na década de 60, um drop-out, mas uma construção que, infelizmente, pressupõe o uso daquilo que pretendemos abolir.

=]

Por favor Acessar ou Registrar para participar da conversa.

Você se considera um Vegano? Tem certeza? 5 anos 3 meses atrás #6690

  • marcuscomu
  • Avatar de marcuscomu
  • Desconectado
  • Fresh Boarder
  • Fresh Boarder
  • Tentando fazer o melhor de mim mesmo.
  • Postagens: 17
  • Karma: 1
  • Obrigados Recebidos: 4
Olá,

gilles.vieira, agradeço o esforço em continuar a conversa; no entanto, notei um certo tom agressivo em sua última resposta - não me incomodo com isso, mas se estiver disposto a continuar o debate (visto que você diz "não tenho nada mais à declarar") e isso lhe incomodar, me diga o que posso fazer para evitar qualquer desagrado.
Gostaria de saber que argumentos você tem para dizer "Você tem uma opinião própria e irrefutável"; eu duvido seriamente que eu tenha uma opinião efetivamente minha (acredito que está mais para um trabalho de colagem de várias opiniões externas), mas certamente essa não é irrefutável. Acho essa uma acusação um tanto séria de ser feita a alguém, portanto gostaria de conhecer os seus argumentos.
Eu entendo e, em certa medida, concordo com essa apresentação do sentido dicionárico da palavra para esclarecer uma argumentação; inclusive, eu estava (e ainda estou) trabalhando com a palavra "crítica" no mesmo sentido, ou em um muito similar, ao que você apresentou.
Você diz "Acho incompreensível aceitar o julgamento e cesura de pessoas que em minha opinião são tão vegetarianas quanto eu"; disso pode-se extrair logicamente que você acha compreensível aceitar o julgamento e censura de pessoas que, na sua opinião, são mais vegetarianas que você? Uma pessoa crudívora, por exemplo, se encaixaria nessa definição? E, se encaixando, você aceitaria uma crítica dela?
Não consigo entender a coerência do seu discurso, será que você poderia me ajudar? Na sua primeira postagem, você só faz considerações em relação a quem faz a crítica ("Vejo tantas pessoas que afirmam ser veganos ou vegetarianos radicais, mas que sinceramente, eu duvido da existência de sua grande maioria", "A questão é que acho pouco provável que exista um indivíduo assim no planeta tão capitalista em que vivemos", "Só penso que há tantas pessoas que me criticam por consumir Ades (...) mas desconhecem o fato por exemplo que se utiliza gelatina para revelação de fotografias, cobertura de cápsulas para remédios, cabeças de fósforos e lixas", "acho que são poucos os Veganos 100%, talvez crudívoros, entre outros") e não faz nenhuma análise a respeito da qualidade da crítica; ou seja, mostra-se contrário à crítica do seu consumo de Ades porque quem a faz acaba por utilizar produtos resultantes da exploração animal, mas não mostra porque o consumo de Ades não deve ser criticado - o seu discurso depende exclusivamente de quem faz a crítica. Mas, mesmo assim, você diz que sua argumentação não é ad hominem - poderia me explicar como? Vale ressaltar, não estou me referindo às suas respostas a mim, mas sim à lógica que você desenvolve já na sua primeira postagem, que abriu o tópico.
Em relação aos meus questionamentos de se seria possível levar a comida de casa e/ou beber água ao invés de Ades, você diz "eu não consigo me adequar à elas ou simplesmente não quero"; se não consegue e deseja ajuda com isso, já me ofereci para pensar em soluções conjuntamente, coisa que certamente muitas outras pessoas nesse e em outros fóruns fariam; se simplesmente você não quer, certamente você não está fazendo o "máximo de esforço para" o fim, ou mesmo a redução, da exploração animal. Você poderia explicar melhor qual seria o caso?

=]

Por favor Acessar ou Registrar para participar da conversa.

Ultima edição: por marcuscomu.

Você se considera um Vegano? Tem certeza? 5 anos 3 meses atrás #6691

Olá Marcuscomu! Vou mais ou menos bem ! hehehe!
Deixe-me tentar explicar, talvez eu tenha sido inábil. heheheh!
Não! Não comparei o veganismo como o Budismo! Apenas fiz uma analogia.Ora, milhões de budistas sabem que jamais alcançarão a Iluminação, mas nem por isso deixam de praticá-lo.Assim sou eu vegano, sei que jamais serei um vegano perfeito.Todavia, não deixarei de sê-lo.
Com relação à utopia, acredito que o veganismo se enquadre nela, pois temos o desejo que o veganismo seja instrumento de uma transformação social...
Quando tu afirmas :" é possível abster-se do consumo de produtos de origem animal e de empresas que testam seus produtos em animais estando inserido em uma lógica urbana." Será?
De fato, almejamos isso, mas será possível ? Um exemplo pitoresco: veganos usam enxaguante bucal vegano, mas e a embalagem ? Depois de alguns anos esse plástico estará no estômago de uma tartaruga lá no meu do Atlântico! Será que todos veganos também reciclam seus lixos ?
No tocante à definição de veganismo da Vegan Society, eu compartilho dessa definição :" o veganismo é uma busca ", mas buscar não significa, necessariamente, conseguir.
Eu só quis trazer à baila que, vivemos e uma verdadeira teia e às vezes somos responsáveis pela exploração alheia sem nos darmos conta.

Abraço!

Por favor Acessar ou Registrar para participar da conversa.

Você se considera um Vegano? Tem certeza? 5 anos 3 meses atrás #6692

marcuscomu contradizendo minha afirmação de que "não tenho nada mais à declarar" continuemos:

agradeço o esforço em continuar a conversa; no entanto, notei um certo tom agressivo em sua última resposta


- Não foi minha intenção transparecer isto, me desculpe.

eu duvido seriamente que eu tenha uma opinião efetivamente minha (acredito que está mais para um trabalho de colagem de várias opiniões externas)


- Sim, mesmo que seja um trabalho de colagens de várias opiniões, é algo formado por você com base em opiniões externas, logo entendo que seja sua própria opinião.

Você diz "Acho incompreensível aceitar o julgamento e cesura de pessoas que em minha opinião são tão vegetarianas quanto eu"; disso pode-se extrair logicamente que você acha compreensível aceitar o julgamento e censura de pessoas que, na sua opinião, são mais vegetarianas que você? Uma pessoa crudívora, por exemplo, se encaixaria nessa definição? E, se encaixando, você aceitaria uma crítica dela?


- Supondo que você fuma, te agradaria ser julgado ou censurado por um fumante pelo seu ato de fumar? É isto que me incomoda. Me desculpe se não expressei este pensamento nos textos anteriores.

Na sua primeira postagem, você só faz considerações em relação a quem faz a crítica ("Vejo tantas pessoas que afirmam ser veganos ou vegetarianos radicais, mas que sinceramente, eu duvido da existência de sua grande maioria", "A questão é que acho pouco provável que exista um indivíduo assim no planeta tão capitalista em que vivemos", "Só penso que há tantas pessoas que me criticam por consumir Ades (...) mas desconhecem o fato por exemplo que se utiliza gelatina para revelação de fotografias, cobertura de cápsulas para remédios, cabeças de fósforos e lixas", "acho que são poucos os Veganos 100%, talvez crudívoros, entre outros") e não faz nenhuma análise a respeito da qualidade da crítica; ou seja, mostra-se contrário à crítica do seu consumo de Ades porque quem a faz acaba por utilizar produtos resultantes da exploração animal, mas não mostra porque o consumo de Ades não deve ser criticado - o seu discurso depende exclusivamente de quem faz a crítica.


- Nossa discussão tomou outro rumo e sinceramente, não lembrava da primeira postagem. Me perdoe novamente.

Vale ressaltar, não estou me referindo às suas respostas a mim, mas sim à lógica que você desenvolve já na sua primeira postagem, que abriu o tópico.


- Mesma resposta anterior.

Mas, mesmo assim, você diz que sua argumentação não é ad hominem - poderia me explicar como?


- Já disse, minha análise é direcionada ao seu texto e não a você, o autor.

Em relação aos meus questionamentos de se seria possível levar a comida de casa e/ou beber água ao invés de Ades, você diz "eu não consigo me adequar à elas ou simplesmente não quero"; se não consegue e deseja ajuda com isso, já me ofereci para pensar em soluções conjuntamente, coisa que certamente muitas outras pessoas nesse e em outros fóruns fariam; se simplesmente você não quer, certamente você não está fazendo o "máximo de esforço para" o fim, ou mesmo a redução, da exploração animal. Você poderia explicar melhor qual seria o caso?


- Estou num momento de reflexão. Nossa cultura não ensina desde o nascimento que não devemos comer carne, portanto para algumas pessoas, assim como eu, se torna difícil abandonar este "vício". Como disse, te admiro por conseguir, mas não é tão fácil para mim, seja por causa da influência de pessoas que me rodeiam ou como propriamente dito, porque não quero. De qualquer maneira não pretendo voltar o caminho, posso parar no meio dele, mas vou continuá-lo. Aos poucos estou abandonando alguns alimentos e meu maior problema são os industrializados.

Por exemplo: adoro biscoitos, mas os que gosto contém leite, ovos, etc. Pizza também, consigo fazer a massa Vegana, mas e o queijo? Tofu? Não gosto. Tentei fazer hambúrguer de soja, mas não me agradou o gosto também. O problema é este, sou chato com alimentação, se eu me tornar um Vegano, não vou comer carne nem outros derivados de animais, mas também vou repudiar outros alimentos vegetarianos que não me agradam, mantendo assim uma alimentação precária.

Um abraço e fica na paz, lembrando mais uma vez que não tenho intenção de ser agressivo ou levar para o lado pessoal. B) É uma pena este fórum não ter MP senão poderíamos conversar mais. Vi que você é do Rj, também sou e a propósito uma coisa me intrigou, qual seu sexo? Pergunto isto porque no seu perfil consta a foto e o cadastro masculino, mas em resposta ao Lúcio você disse:

"Lúcioabrantes, tudo bem comigo sim, obrigada; e com você, como vão as coisas?"

Um abraço novamente!

Por favor Acessar ou Registrar para participar da conversa.

Ultima edição: por gilles.vieira.
Tempo para a criação da página:0.788 segundos
Somos Embaixadores da Happy Cow para Florianópolis SC


Embaixador
HappyCow.com

Somos filiados a:

   

Seja a mudança que você quer ver no mundo.

Mahatma Gandhi