Bem-Vindo, Visitante
Nome de usuário: Senha: Lembrar-me
  • Página:
  • 1
  • 2
  • 3

TÓPICO: Marcas que não são o que pensávamos

Re:Marcas que não são o que pensávamos 9 anos 1 mês atrás #2472

Escrevi para a Natura, via SAC no site:

Para: [Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.];
Data:Tue, 15 Feb 2011 09:18:41 -0200
Assunto: RE: Sugestão
Nome: Cleber
Nome: Arruda Spolavori
Sexo: Masculino
E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Assunto: Sugestão
Mensagem:
Olá, começo dizendo que eu e minha família somos usuários Natura a bastante tempo, principalmente pelo compromisso sócio-ambiental da empresa. A 3 anos, mudamos nossa postura e tornamo-nos vegetarianos/veganos. A manutenção da marca Natura em nosso dia-a-dia deveu-se à ética da empresa em não testar seus produtos em animais não-humanos, bem como sua política sócio-ambiental. Ontem, após assistir a um comercial de vocês na televisão, notei que o tema não foi nem superficialmente tratado: o comercial valorizara a ética e a política social e ambiental da empresa, mas não o fato de não testarem seus produtos em animais não-humanos. Nossa dúvida, enquanto defensores dos direitos de animais não-humanos: a Natura realmente não testa seus produtos em animais não-humanos, embora não faça questão de salientar isto na mídia ou a Natura finge um compromisso que não existe em sua política e ética? Aguardo ansiosamente o retorno e, tendo em vista que sites como PEA e outros divulgam a marca de vocês para humanos conscientes e éticos, tomarei a liberdade de enviar a resposta a eles. Atenciosamente, Cleber Biólogo Porto Alegre, RS

e recebi a seguinte resposta:

mostrar detalhes 15 fev (1 dia atrás)

Olá Cleber, bom dia.

Agradecemos seu contato.

A Natura tem como razão de ser a promoção do Bem Estar Bem, que é a relação harmoniosa do indivíduo consigo mesmo, com os outros e com o mundo do qual fazemos parte. Por este motivo, acreditamos que os testes em animais devem ser eliminados em todos os casos em que isso for possível e atuamos na difusão dessa idéia.
Neste sentido, desde dezembro de 2003, nossos produtos não são testados em animais ou em tecidos de animais criados exclusivamente para pesquisa. Em dezembro de 2006, eliminamos também por completo estes testes em todas as etapas de pesquisa e avaliação de matérias-primas desenvolvidas exclusivamente para a Natura seja internamente como em parceiros externos.
A eliminação dos testes em animais foi alcançada sem abrir mão dos exigentes critérios de segurança de nossos produtos. Para tanto, investimos na busca, na validação e na implementação de métodos alternativos internacionalmente aceitos, como testes in vitro (em culturas de células) e posterior confirmação em voluntários humanos seguindo os preceitos éticos da Declaração de Helsinque.
Com o objetivo de difundir a eliminação dos testes em animais, incentivamos nossos fornecedores de insumos a abandonar essa prática em toda sua produção, mesmo aquela destinada a outras empresas.
Dessa forma, garantimos a segurança de uso de nossos produtos, sempre de forma ética e sem o emprego de animais.
Em novembro de 2008, a ONG PEA (Projeto Esperança Animal), uma referência neste tema, incluiu a Natura em sua lista de empresas que não testam em animais.
Se tiver interesse em conhecer as empresas que não testam em animais, acesse o nosso site www.natura.nete selecione a opção 'Sobre a Natura'. Em seguida, vá até 'Posicionamento' e após em 'Teste em animais'. Ao final da matéria terá a opção: Você pode visualizar a lista, 'clicando twitter.com/guiaveganoaqui '.
Por fazer parte da nossa ética, não utilizamos a informação de que não testamos os nossos produtos em animais como propaganda.

Escreva-nos sempre que desejar, estamos à disposição.
Atenciosamente,

Jean Silva.

SNAC
Serviço Natura de Atendimento ao Consumidor

deixo a todos a seguinte reflexão:
empresas que dizem não fazer uso de animais em testes e não nos informam isso via rótulo e/ou via meios de comunicação, abraçando a causa do abolicionismo, uma vez que faz parte da 'ética' da empresa, não escancaram isso pq
1. tem vergonha
2. tem medo
3. são falsas

na falta de uma certificação profissional o que vale agora é a dúvida, estou boicotando!

Por favor Acessar ou Registrar para participar da conversa.

Re: Marcas que não são o que pensávamos 7 anos 3 meses atrás #5140

Olá, olha eu penso assim, compro produtos que não contenham nada de origem animal, se a empresa por outro lado também vende produtos com composição de origem animal ou testa em animais, o que nos resta fazer? Acho que só o fato de comprarmos justamente os produtos digamos, mais raros (sem nada de origem animal) dessas empresas, já pode ser considerado um boicote, pois aumentando o consumo, eles vão querer produzir mais desses produtos. Quem pensa o contrário, não pode então nunca frequentar um restaurante ou sequer fazer comprar num supermercado, tendo em vista que, mesmo escolhendo uma saladinha (no restaurante), o estabelecimento vende prudutos de origem animal. Então faremos boicote a tudo. Creio que não é bem por aí. Se a Nestlé por exemplo, faz teste em animais, mas tem um leite de soja que não contém ingredientes de origem animal, vou deixar de comprá-lo? O que vai acontecer é que a Nestlé vai acabar parando de produzir esse leite e vai ficar só nos de origem animal, o que não é nada bom. (A nestlé foi só um exemplo).

Acho que o que vale é o bom senso, mesmo sendo empresas "do mal", quanto mais as pessoas consumirem seus produtos "do bem", mais elas vão tomar consciência do que tá dando lucro e aumentar esses produtos. Pelo menos eu penso assim, abraços!

Por favor Acessar ou Registrar para participar da conversa.

Re: Marcas que não são o que pensávamos 7 anos 3 meses atrás #5141

O problema é maior do que consumir ou não produtos de empresas assim, ou de ir a um restaurante e 'só comer a saladinha'... O movimento veganismo é um conjunto de princípios, é uma filosofia e também uma ideologia (ismo) que preconiza uma vida saudável de não exploração animal. Ao mesmo tempo, como princípio implícito está nossa busca (eterna) por alternativas a esta exploração. Então, se sei que Nestlè é uma empresa que ou testa ou usa produtos de origem animal, ou seja, está pouco se lixando para o veganismo, por que, em sã consciência, consumirei produtos desta empresa tendo alternativas no mercado? E, pior, por que, em (in)sana consciência, farei alarde e marketing desta empresa em grupos de discussão sobre seu produtinho 'vegano'??
Empresas que explora animais e, preocupadas com intolerâncias humanas a certas substâncias, lançam produtinhos no mercado para este nicho, não tem moral para apresentar o rótulo vegano aos consumidores, tanto que não o fazem.
Pensar que comprando tais produtos é boicotar tais empresas é simplesmente continuar fingindo que é vegano, pensando primeiro em suas necessidades não tão básicas assim (porque precisa comprar o chocolatinho e não sabe que existe outras opções ou que pode parar de comer).
Mas bem colocado, as escolhas são nossas, cada um carregue as consequências das suas, só não venham 'defender' e divulgar o veganismo dessa maneira ingênua.

Por favor Acessar ou Registrar para participar da conversa.

Re: Marcas que não são o que pensávamos 7 anos 3 meses atrás #5142

Claro que não estou falando no caso de se ter outras opções. No meu caso, eu "renasci" com relação ao veganismo há mto pouco tempo, semana passada, portanto, estou em período total de triagem. Ando procurando em tudo quanto é lugar quais são as outras opções que temos, justamente para evitar fazer uso dos produtos dessas empresas que, apesar de ter produtos de origem vegetal, fazem uso do contrário também. So estou dizendo, que no caso de impossibilidade, ainda é bem melhor consumir produtos (mesmo q dessas empresas), porém os produtos certos. No meu caso, dei o exemplo da nestlé, mas eu não consumo o leite de soja desta marca, tenho usado o extrato de soja e no caso do chocolate em pó (as raras vezes q compro), compro da Chocosoy. Graças a DEus temos opções pra grande maioria das coisas, e muitas vezes também não temos tantas opções assim, e nesse caso, se não tiver outro jeito, é bem melhor selecionar muito bem. Abraços!

Por favor Acessar ou Registrar para participar da conversa.

Re: Marcas que não são o que pensávamos 7 anos 3 meses atrás #5144

Realmente há questões muito complicadas. É impossível ser 100% vegano a não ser que você viva em um sítio ou fazenda auto sustentável, consiga produzir tudo o que consome e não adoeça nunca. Claro que devemos tentar ao máximo banir de nossas vidas produtos com insumos de origem animal e de empresas cruéis, mas nem sempre é possível.

Mariana, tenho uma lista de produtos veganos, que é atualizada semanalmente. Ela já foi divulgada no guia vegano, mas talvez você não tenha visto. Segue o link.

www.mediafire.com/view/?90o0d0076de84xa

Tenho também um blog, com postagens diárias com um diversas coisinhas veganas.

sosvivegan.blogspot.com.br/

Por favor Acessar ou Registrar para participar da conversa.

Re: Marcas que não são o que pensávamos 7 anos 3 meses atrás #5145

CleberAS escreveu: O problema é maior do que consumir ou não produtos de empresas assim, ou de ir a um restaurante e 'só comer a saladinha'... O movimento veganismo é um conjunto de princípios, é uma filosofia e também uma ideologia (ismo) que preconiza uma vida saudável de não exploração animal. Ao mesmo tempo, como princípio implícito está nossa busca (eterna) por alternativas a esta exploração. Então, se sei que Nestlè é uma empresa que ou testa ou usa produtos de origem animal, ou seja, está pouco se lixando para o veganismo, por que, em sã consciência, consumirei produtos desta empresa tendo alternativas no mercado? E, pior, por que, em (in)sana consciência, farei alarde e marketing desta empresa em grupos de discussão sobre seu produtinho 'vegano'??
Empresas que explora animais e, preocupadas com intolerâncias humanas a certas substâncias, lançam produtinhos no mercado para este nicho, não tem moral para apresentar o rótulo vegano aos consumidores, tanto que não o fazem.
Pensar que comprando tais produtos é boicotar tais empresas é simplesmente continuar fingindo que é vegano, pensando primeiro em suas necessidades não tão básicas assim (porque precisa comprar o chocolatinho e não sabe que existe outras opções ou que pode parar de comer).
Mas bem colocado, as escolhas são nossas, cada um carregue as consequências das suas, só não venham 'defender' e divulgar o veganismo dessa maneira ingênua.


Ótimo post!
Sintetiza muito do que penso a respeito desse assunto.

E por falar na Nestlé, ela é a maior compradora do mundo do cacau vindo da Costa do Marfim, onde 80% da produção anual desse fruto é advindo de trabalho escravo infantil.


Se alguém adere ao veganismo por aversão à exploração animal, acho que essas coisas também devem ser consideradas, pois é uma extensão do mesmo raciocínio, apenas aplicado a outras vítimas.
Os seguintes usuário(s) disseram Obrigado: abelha*---

Por favor Acessar ou Registrar para participar da conversa.

  • Página:
  • 1
  • 2
  • 3
Tempo para a criação da página:1.258 segundos
Somos Embaixadores da Happy Cow para Florianópolis SC


Embaixador
HappyCow.com

Somos filiados a:

   

Seja a mudança que você quer ver no mundo.

Mahatma Gandhi